sexta-feira, outubro 20, 2006

CADOICO (Com cedilha no c)

E uma graciosa povoacao, situada no planalto de "Alem Mondego" ou "Pe de Serra" e junto a Ribeira de Linhares, onde foi recentemente construida uma aprazivel praia fluvial.
Esteve ate 1855 junto com a freguesia da Mesquitela, englobada no antiquissimo concelho de Linhares, tendo nesse ano passado para o de Celorico da Beira, devido a extincao daquele concelho.
Por decreto de 13 de Janeiro de 1898, foi desanexada da freguesia da Mesquitela e incluida na de Juncais, passando com esta freguesia a pertencer ao municipio de Fornos de Algodres.
Do seu toponimo, que ainda em fins do seculo XIX era "Cadouco", (com cedilha) nao consigo com os meus fracos conhecimentos encontrar origem.
Embora como informei tivesse passado a pertencer a Juncais, esta mudanda foi so a titulo da jurisdicao civil, pois ate hoje, continua a fazer parte da paroquia de Nossa Senhora do Rosario da Mesquitela, o que quanto a mim nao fara muito sentido, mas as demarcacoes civis e religiosas quase nunca sao coincidentes, e a Igreja Catolica la tera as suas razoes.
Nesta aldeia existe uma capela de invocacao de Nossa Senhora das Preces, o templo deve datar do seculo XVII ou XVIII, tem boa cantaria , mas o que sobressai mais na fachada e o que aparenta ser uma concha ou "vieira", havendo em Juncais quem queira relacionar este simbolo com o culto de S. Tiago (patrono daquela freguesia) e ao mesmo tempo incluir este templo nalgum dos "caminhos de S. Tiago".
Ate podera haver alguma relacao, no entanto eu nao o considero, porque pertencendo esta capela a Igreja da Mesquitela desde sempre, nao conheco ai nenhum culto a S. Tiago, alem disso esta cantaria e sem grandes duvidas oitocentista, quando as romagens a Compostela, ja estavam em desuso na nossa regiao.
Para alem do referido, existe nesta capela um campanario antigo, que sera originario de construcao anterior, nele podem ver-se varias gravacoes entre as quais algumas cruzes da Ordem de Malta. Podendo a construcao original ser devida a accao de algum cavaleiro daquela Ordem.
Nesta povoacao existe escola "primaria" desde principios do seculo XX, no entanto foi desactivada a cerca de quatro anos por falta de alunos. O edificio data de 1940 tendo sido construido durante a celebracao dos "Centenarios Nacionais".
Embora com uma populacao envelhecida, esta aldeia encontra-se bastante bem conservada, com ruas e escadarias cuidadas e com candieiros de iluminacao estilo antigo.
A titulo de curiosidade devo registar, que residiu ate ao seu falecimento nesta terra, um individuo que foi durante anos o homem mais velho de Portugal. Chamava-se: Jose Ferreira de Andrade, era natural de Figueiro da Granja, e faleceu no ano 2000 com 109 anos de idade. Teve a profissao de alfaiate, conservando ate a sua morte todas as suas faculdades fisicas e mentais, era uma pessoa extrovertida e com atributos de poeta popular.

4 comentários:

rui disse...

Olá Amigo
Quando passo por aqui , recebo sempre uma grande lição de história.
Venho desejar-lhe um bom fim-de-semana.
Um abraço

O Micróbio II disse...

"...mas as demarcacoes civis e religiosas quase nunca sao coincidentes, e a Igreja Catolica la tera as suas razoes" - ou quem fez as civis lá terá as suas razões. De qualquer forma realço que estou a falar sem conhecimento, mas normalmente as demarcações religiosas são anteriores às civis e muitas vezes as tais demarcações "civis" estão baseadas nas religiosas

al cardoso disse...

Tem razao o amigo Microbio II, de facto as demarcacoes religiosas sao anteriores as civis, mas as vezes estas mudam, porque nao sempre? Precisamente nesta mesma zona, a paroquia de Juncais foi desmembrada em principios do seculo XX, e criada a de Vila Soeiro do Chao, porque razao nessa altura nao fizeram o mesmo entre Mesquitela e Juncais envolvendo o Cadoico?

Anónimo disse...

E do Cadoiço de agora??? O que há para dizer.... Alguém tem feito alguma coisa pelo Cadoiço?